17 de junho de 2017


Chegou! O desconforto do conforto. Uma das sensações que vim a adorar na minha vida. O Tédio!

Como é difícil gostar do Tédio nesta vida-luta que nos vendem, cheia de "desafios", "sacrificios", "stresses", "provas a superar".

Nesta vida que tem que ser uma escalada para chegar a sei lá que lugar.
Ah que se lixem os Kilimanjaros a conquistar.
Eu quero é aconchegar-me ao Tédio e decorá-lo de flores, tipo altar. Porque infelizmente ele há-de passar....E só quando olharmos para ele de longe, é que vamos perceber que o Tédio era a boa da felicidade, de graça e cheia de graça, bem à mão de semear.

Que ele nunca se me acabe.

Sem comentários: